Em um cenário onde elas conquistam cada vez mais espaços de liderança no mercado de trabalho e fazem exigência do respeito que merecem, às vezes ainda restam dúvidas e inseguranças sobre reais desejos e vontades. Durante os 20 e poucos anos os desafios são grandes e requerem paciência, e nem todas elas acreditam que podem encará-los.

Mas ela acredita. Ela corre atrás do que quer.

Decidida a enfrentar qualquer dificuldade, sabe quais são os seus desejos e vai atrás de tudo que a possibilitará alcançá-los. Entende que não adianta querer abraçar o mundo sem ao menos ter um mínimo planejamento, muito menos ficar reclamando da vida sem agir para que algo mude. Ela anota seus sonhos naquele caderninho de estimação, grifa suas prioridades e risca o que já conquistou.

Ela faz com que sua voz faça diferença!

Não importa se está namorando ou se está solteira. Ela não se envolve com qualquer indivíduo que possa cogitar a possibilidade de prendê-la em um calabouço de julgamentos e obrigatoriedades impostas por esse mundo de crenças arcaicas. Segue feliz com o espírito livre e coitado daquele que se colocar à frente do seu caminho tentando impedi-la.

E principalmente, ela se mantém positiva.

Não é um dia de cabelo ruim ou um cara que não respondeu sua mensagem que vai deixá-la desmotivada e pronta para mergulhar em um mar de frustrações. Segue como uma mulher de atitude e lembra sempre de pensar positivo – e recordar das realizações que teve quando pensou assim – pois acredita que o bem atrai o bem.

No fim, o mundo está cheio de dificuldades e desigualdades e ela pode até quebrar a cara, mas assim como a personagem da história, cara leitora, erga a cabeça e mantenha sua essência.

Não deixe que nada tire sua liberdade de viver.

Gostou? Então compartilhe esse texto com seus amigos do Facebook clicando aqui :)