Senta aqui, que hoje eu quero te falar.

Não há razão para dor, se aquele amor, já não existe mais. Você precisa entender que o romance foi apenas um capítulo com início, meio e fim. Sem reticências, apenas um ponto. Não há espaço para desespero, pois você ainda tem um livro inteiro para ser preenchido. Não há motivo para ilusão, transformar um ponto final numa vírgula ou um “adeus” num “até logo” só te causará mais frustração.

Não digo que será fácil.

Você sentirá raiva, depois saudades. Mandará mensagens quando estiver alcoolizada e, no dia seguinte, será consumida por um enorme arrependimento. Se tornará especialista em investigação e gastará uma boa porção do seu precioso (ou ocioso) tempo nas redes sociais, procurando saber com quem ele está ou que ele está fazendo – em vão.

Senta aqui, espera que eu não terminei.

Só depende de você. Destrua esse muro invisível construído com lágrimas e decepção que você ergueu acidentalmente e deixe que outro alguém se aproxime com palavras sinceras, flores ou chocolates. Deixe o beijo no seu pescoço causar arrepio, as mãos desfazerem o laço do seu vestido. Sinta a roupa deslizando pelo corpo e caindo suavemente sobre seus pés.

Permita-se voltar a sorrir, permita-se viver outra vez.

Levante-se dessa aconchegante cama, vença o desânimo, domine a gravidade, tenha força de vontade. Caminhe até o banheiro, passe uma água gelada nesse rosto lindo e amassado, enxugue-o naquela toalha próxima ao toucador, vista um sorriso corajoso, respire fundo e trate de ser feliz.

Gostou? Então compartilhe esse texto com seus amigos do Facebook clicando aqui :)