É estranho como a gente gosta de entrar nessa de esconder o que sentimos. Não sabemos dizer se é por insergurança e medo da rejeição ou se está na moda ser insensível e “foda-se” com os sentimentos da pessoa com quem estamos nos relacionando.

Parece um jogo de luta – sabe aqueles de fliperama? (entreguei minha idade) – que há dois oponentes que se batem até que suas vidas se esgotem. Você usa poderes e golpes especiais que machucam a outra pessoa e te fazem achar que está ganhando, mas a diferença desse jogo, é que no final só há perdedores.

Cade a intimidade e a interpretação de faces?

Se você afasta a pessoa, como você quer criar intimidade com ela a ponto de se chegar nos momentos mais legais e íntimos de um relacionamento? Sabe, quando você saca na hora que ela não gostou daquela comida pela cara que ela fez, ou da alegria que ela sentiu quando recebeu a sua carta no aniversário dela.

Não estou só falando de bons momentos.

Se criando intimidade, o companheirismo vem junto, gostoso como aquele abraço apertado de saudade. Você está ali de corpo e alma para a pessoa, nas celebrações marcantes da vida dela e até quando ela menos merece a sua companhia, pois sabe que esses serão os momentos que ela mais vai precisar da sua presença, nem que seja para enxugar lágrimas e simplesmente, ouvir.

Para com esse papo de que você está se protegendo.

Na verdade, você está se privando de uma deitada na grama para ver as estrelas, de desabafar angústias engraçadas e aliviantes em ligações de madrugada, de simplesmente colocar aquela mãozinha na perna quando um dos dois dirige e daquele beijo inesperado na manhã de domingo quando vocês estão esparramados na cama.

Lembre-se que você já foi diferente e deixa essa marra de lado. Acreditar em um sentimento, além de apenas dizê-lo, é demonstrá-lo. Quem também só fala, uma hora pode mentir. Agora aquele que transforma palavras em realidade, com simples gestos, pode fazer as mais valiosas declarações de amor.

Então, faz o seguinte: esquece a insegurança e se joga.

Demonstra que você gosta.

Gostou? Então compartilhe esse texto com seus amigos do Facebook clicando aqui :)