Reunimos nosso time para criar uma lista matadora dos nossos filmes favoritos. Eaí, tá esperando o quê? Corre pra Netflix para assistir!


Clube da Luta, por Felipe Taffarel

Esse filme produzido por um dos meus diretores favoritos (David Fincher), baseado no romance homônimo de um dos meus autores favoritos (Chuck Palahniuk) não podia decepcionar. É simplesmente foda! Ah, o elenco conta com Edward Norton, Brad Pitt, Helena Bonham Carter e um bico do Jared Leto.

“O que você possui acaba te possuindo.”


Matrix, por Vinicius Makoto

Um dos filmes mais revolucionários da história do cinema por conta de seus efeitos especiais (nunca vistos antes na época – 1999). Estrelado por Keanu Reeves (seu melhor papel até hoje, na minha opinião), Laurence Fishburne e Carrie-Anne Moss (minha paixão cinematográfica por alguns anos) e dirigido pelos irmãos Wachowski (que infelizmente não produziram mais nada realmente relevante).

Já parou para pensar que não vivemos na realidade, e sim em mundo criado para nos aprisionar? Que na verdade, somos controlados por máquinas e não temos controle de nada? Pois é, o roteiro de Matrix me intriga até hoje de tão bem elaborado. Sou suspeito para falar quando se trata de ficção científica, mas este é um filme que vale cada minuto dedicado a ele.


Na Natureza Selvagem, por Leonardo Rodrigues

Se você me conhece pessoalmente ou já frequenta esse blog há algum tempo, provavelmente sabe que esse é meu filme favorito de todos os tempos. Sean Penn arrebentando como diretor e te deixando com uma pulga atrás da orelha: o que é que realmente te faz feliz?


Ilha do Medo, por Virgilio Júnior

Como suspense um dos meus gêneros preferidos, não tinha como deixar Ilha do Medo de fora da lista. Com uma filmagem excepcional e a brilhante atuação de Leonardo DiCaprio, o final surpreende, o suficiente para nos fazer pensar por dias em diferentes teorias.


O Poderoso Chefão, por Felipe Taffarel

O mais antigo da lista (1972). Baseado no livro escrito por Mario Puzo e dirigido pelo lendário Francis Ford Coppola, sem dúvidas é um dos melhores filmes da história. São quase três horas de um filme épico sobre a mafiosa família Corleone. 10 indicações ao Oscar, 3 estatuetas (Melhor Filme, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Ator). Atuações brilhantes de Marlon Brando e Al Pacino.

“Eu vou fazer uma proposta que ele não poderá recusar.”


Perfume de Mulher, Por Vinicius Makoto

No que se diz respeito a Al Pacino, acredito fielmente que essa tenha sido uma de suas melhores atuações – ele interpreta o arrogante e genial ex-coronel Frank Slade, aposentado devido a ter ficado cego.

Sem spoilers ou extensas sinopses, Perfume de Mulher deixa como principal mensagem que as pessoas podem se ajudar e aprender umas com as outras, mesmo que involuntariamente, independente de conhecimento acadêmico ou experiência de vida.

Essa uma boa pedida para aquele domingo a tarde. Se atente à cereja do bolo, em uma das cenas mais marcantes do cinema em que Pacino dança tango com uma linda mulher em um restaurante de Nova York. A música é sensacional.


Onde Os Fracos Não Têm Vez, por Leonardo Rodrigues

Poderia ser, simplesmente, mais um filme policial com a cara de Hollywood: xerife ranzinza, assassino em série a solta e muito sangue. Poderia, mas não é. Uma reflexão sobre a passagem do tempo sob o olhar de um homem de idade.

(Destaque para a atuação impecável de Javier Bardem)


Se Beber, Não Case!, por Virgilio Júnior

Quando vou ao cinema em uma sessão lotada, comédia sempre é uma opção para mim. Sou daqueles que não só dou risada do filme, mas também me divirto com as risadas dos outros. Tive a brilhante ideia de assistir esse filme depois de tomar alguns copos de cerveja com uns amigos, e repetiria a sessão pelo menos umas 10x hehe.


Pulp Fiction, por Leonardo Rodrigues

Escolher apenas 3 filmes é injustiça demais. Então, Pulp Fiction entra na lista por uma série de razões:

  • É a cereja do bolo do Tarantino. E, sim, isso já basta.
  • Tem no elenco nada mais nada menos do que John Travolta, Samuel L. Jackson e Uma Thurman
  • Tem, provavelmente, os melhores diálogos já escritos por Tarantino (Royaaaale with cheese hehe)
  • Tem uma trilha sonora FODA!
  • Deu de presente para a internet aquele que seria um dos melhores gifs de todos os tempos. Precisa de mais?


Bastardos Inglórios, por Felipe Taffarel

Quentin Tarantino. 2ª Guerra Mundial. A França ocupada pelos nazistas. Um grupo de soldados judeus aliados com o objetivo de matar o maior número possível de nazistas da forma mais cruel possível. Muito sangue. Diálogos fodas. Christoph Waltz destruindo como melhor ator coadjuvante. Gorlomi!

“Cada homem sob meu comando me deve o couro cabeludo de 100 nazistas. E eu quero meus couros cabeludos nazistas!”


Onze Homens e Um Segredo, por Virgilio Júnior

George Clooney, Brad Pitt, Julia Roberts, e não para por aí. Um dos melhores remakes já produzidos (refilmagem do filme de mesmo nome de 1960), deu origem a uma trilogia de sucesso e, mesmo após assistir dezenas de vezes, consegue ser minha escolha no Netflix para um domingo a noite.


O Segredo dos Seus Olhos, por Vinicius Makoto

Confesso que quando o assiti, o escolhi porque era o único que ainda tinha lugar no cinema. Doce coincidência! Um dos melhores roteiros que vi em um filme, acompanhado de uma grande interpretação de Ricardo Darín.

O filme é marcante e segue a minha linha favorita – suspense investigativo. Sem grandes spoilers, o filme contém cenas fortes e que fazem você se revoltar com a capacidade da humanidade em fazer coisas ruins por conta de sentimentos, como desejo e ciúmes.

Muito conteúdo e ótimas atuações. As cerejas do bolo são o Oscar de melhor filme estrangeiro e a sua origem: Argentina. Apesar da rivalidade, os hermanos sabem fazer cinema!

Tem sugestões? Comenta aqui embaixo para a gente saber 🙂

Gostou? Então compartilhe esse texto com seus amigos do Facebook clicando aqui :)