Viajar o mundo dividindo o fone de ouvido, fazer receitas existentes de risoto e queimar algumas panelas de comida porque a conversa tava boa.¹ Brigar pelo lençol, disputar o carregador de bateria e ficar puto quando o outro não atende o celular.²

Amor é tudo isso. E muito mais.

Somos indivíduos complexos, carregado de bagagens e particularidades. Alguns brigam por política ou futebol, outros são deboístas. Nossos pensamentos são diferentes, nossos sentimentos são diferentes, nossa forma de amar também.

Se todo amor fosse igual seria um porre.

Imagine seguir sempre o mesmo roteiro, sentir as mesmas emoções. Que tédio! Eu gosto da surpresa, do frio na barriga. Eu quero me apaixonar por uma mulher que coleciona viagens ou, então, que prefira cafuné e Netflix.

Não existe certo ou errado.

Cada um ama de um jeito e toda forma de amor é bem-vinda. Seja aquele amor à primeira vista, aquele repleto de poesia, até mesmo os mais complicados, próximos ou distantes, não importa.

O importante é respeitar a maneira de amar de cada um.

Aliás, quero aproveitar para parabenizar pelo noivado meu amigo Adonnis Honorato e minha nova amiga Bruna Vitale. Felicidades, casal! Isso é amor. <3

De um lado a declaração (ou estratégia de marketing) de ¹Gregorio Duvivier, do outro, a réplica com o humor escrachado de ²Rafinha Bastos.

Gostou? Então compartilhe esse texto com seus amigos do Facebook clicando aqui :)