A primavera não seria tão bela sem a presença do outono. É preciso que as folhas caiam, os caules sequem e a paisagem, antes cheia de cores e vida, torne-se árida. Só neste cenário que, ao regar da primeira gota, as belas flores encontram espaço para desabrochar.

E o que seria da sorte sem o azar? O incessante tentar e não ter sucesso, remar e não sair do lugar. Se esconder atrás da multidão e ainda assim se molhar. E então, no marasmo de quando nada parece dar certo, tentar uma vez mais e alcançar. Virar uma esquina sem querer, apenas por inércia, e o caminho certo encontrar.

Nós não daríamos tanto valor ao dia se não fosse pela noite. O calor do sol não seria tão bem vindo não fossem as lágrimas que caem na madrugada fria e apertam nossos olhos. O vai e vem incessante do dia só alegra pois nos tira da solidão tão presente na escuridão.

Tudo na vida tem valor, cabe a nós termos a correta perspectiva. Igualmente importante, é como reagimos e tratamos uns aos outros.

Em um mundo onde uns constroem muros, outros abrem portas.

E você, quem é?

Gostou? Então compartilhe esse texto com seus amigos do Facebook clicando aqui :)