Talvez você não tenha notado, mas a menina de outrora cresceu. Ela já não é mais a mesma. Aprendeu errando, chorando, com a vida, com o tempo. Não enrijeceu os sentimentos, apenas amadureceu emocionalmente e soube se reinventar.

Seu corpo minuciosamente desenhado e seus traços delicados são alguns dos encantadores detalhes dessa mulher de personalidade forte, guerreira, intensa e com uma vontade imensa de ser feliz.

Ela tem alma.

Não tente encaixá-la em padrões, rotular ou, então, julgar suas atitudes emotivas, racionais ou malucas. Ela é uma peça rara, única. Inteligente e independente, transmite no olhar uma liberdade tão gostosa e, ao mesmo tempo, desafiadora.

Não saia por aí difamando, vomitando inverdades, dizendo que ela está solteira porque não vale nada. Isso só comprova o motivo dela não ter te escolhido. É que você é um babaca! E contra esse tipo de cara, meu amigo, ela está vacinada.

Ela é solteira.

Por vontade própria. Não, ela não quer (e não vai) namorar por imposição. Cansada de perder tempo com quem não merece, ela não tem mais pressa. Está é feliz. Ora ocupada perseguindo seus sonhos, ora esparramada no sofá assistindo um filme qualquer.

Ela é solteira, sim.

Porque escolheu ser. Não, ela não quer (e não vai) se jogar num relacionamento mais ou menos. O tedioso causa enjoo, desespero e calafrio. Ela quer algo intenso e recíproco. Que venha um cara decidido, sem dúvidas, que apoie, conforte e saiba conversar.

Ela é solteira, sim, mas não desistiu do amor.

Só não está mais procurando. Aprendeu que não adianta caçar ou forçar situações. Entendeu que as coisas vão acontecer quando tiver que acontecer, então, segue vivendo e sorrindo, pois sabe que – daqui algum tempo ou, talvez, hoje mesmo – o amor acontecerá.

E, então, o amor será rotina.

Gostou? Então compartilhe esse texto com seus amigos do Facebook clicando aqui :)