Sinto muito se eu não soube demonstrar com atitudes o quão acelerado meu coração ficou ao sentir o seu abraço, ou então, por não saber expressar com palavras o quanto é gostosa a sua voz embargada – pelo sono da manhã – me desejando “bom dia”.

É que, às vezes, eu sinto em silêncio.

Tão raro encontrar alguém verdadeira e profunda num oceano de pessoas tão rasas – que assusta. Mas, não desiste de mim, não. Sou uma longa história em construção. Aos poucos eu vou crescendo e amadurecendo.

E, com o tempo.

Desconstruindo o conceito que a sociedade empurrou goela abaixo: mulher não pode beber, não pode transar, não pode engordar e precisa – obrigatoriamente – se dedicar ao marido, aos filhos, a cozinha e a casa.

Eu sinto sua liberdade.

E por mais que ainda cause insegurança dentro de mim, eu a amo. Invista na sua independência, deixe seu espírito livre. Sonhe muito, voe alto! E saiba que estarei ao seu lado – ou mesmo distante – comemorando suas conquistas.

Não desejo apenas tirar sua roupa.

Relacionamentos de pele e de pelo não saciam meus anseios e desejos. Eu quero captar seus traços de loucura, perder o juízo, embaralhar seus sentidos, roubar suas mais sinceras risadas e mesclar nossas almas.

Eu sinto muito.

Gostou? Então compartilhe esse texto com seus amigos do Facebook clicando aqui :)