Faço um café meio amargo e de gole em gole, eu vou degustando teu jeito tão doce de sonhar. Sentado na cama, sem pressa qualquer, fotografo com meus olhos tuas curvas, teus trejeitos e teus pequenos defeitos. Tão apaixonantes. Exausta por causa de tantas batalhas, não tenha pressa, durma mais um pouco.

E me deixe aqui sonhando acordado.

Faço um carinho nos teus cabelos enquanto você se espreguiça – delicada feito uma ursa panda – e, de repente, meu rosto entrega um sorriso sincero, um tanto quanto perplexo. Há um arsenal de aranhões e roxos espalhados pelo teu corpo. Como pode ser tão estabanada? Questiono em silêncio.

Ainda calado, continuo te observando – e admirando.

As linhas do teu rosto tão bem traçadas, as curvas do teu corpo tão bem desenhadas. Tua respiração leve – feito uma brisa de outono – mescla com os batimentos desse coração gigante e disfarça com suavidade a força extraordinária que você carrega aí dentro – e que talvez ainda não tenha descoberto totalmente.

Mas eu sinto.

Tua coragem transbordar e tua energia encantar. Sinto que você pode traçar teu próprio rumo, colorir esse apático mundo e contagiar com tua alegria. Sinto, em você, uma força capaz de fazer o que quiser. Sinto, por você, mais que encanto.

Sinto
Que
Te
Amo.

–  Bom dia.

Escrito por: Felipe Taffarel

Na foto: Thais Nunes

Gostou? Então compartilhe esse texto com seus amigos do Facebook clicando aqui :)