Queria ser inúmeros eu’s. Esse desejo vai martirizando a gente e toda hora nos culpamos porque o eu que você é não é o eu que você queria ser, ou pior, não é o eu que outra pessoa queria que você fosse. Deu para entender? Peraí então.

Queria ser romântico como Vinicius, criativo como o Olivetto, ser bonitão como o Brad Pitt, ganhar milhões, ter estudado em uma faculdade internacional, saber falar mais de 5 línguas, viajar por mais de 50 países, não ter mais espinhas (mesmo com 29 anos), ser o CEO prodígio de uma multinacional, UFA! E com tudo isso, ainda queria ser feliz. Agora me fala como arrumar tempo para encontrar a felicidade com esses inúmeros “queria’s”? Eu me aceitei e descobri que estou longe de ser aquele modelo da sociedade de “rapaz bem sucedido”. Estou beirando os 30 e não dei entrada em um apartamento, não tenho corpo de ator global, estou longe de ser rico, e ainda assim, percebo que sou muito, mas muito sortudo. 

Hoje eu vejo a realidade em uma perspectiva de menos “querias” para mais “tenho’s”. A felicidade está nos detalhes que enriquecem cada dia mais minhas experiências de vida, como quando embarquei para a minha primeira experiência internacional, consegui o emprego que eu realmente queria, peguei minha filha no colo pela primeira vez, andei de moto sozinho, quando saio pelo mundo com a minha mochila nas costas, quando o sexo é sensacional, quando pulo de uma cachoeira, me comunico em outra língua, faço um bom trabalho, quando ganho um presente surpresa, quando vejo meus pais emocionados.

A lista é infinita. O mais engraçado é ver que pouquíssimas são as coisas que envolvem dinheiro ou status social. Você não precisa ser famoso, rico, tampouco ter todos os seus “queria’s”.

Somos seres humanos ambiciosos por natureza. Não digo para abandonarmos os “queria’s”, mas a gente tem mania de se chicotear mentalmente cobrando coisas que não precisamos. Isso é inútil (e minha vó diz que dá rugas).

Olhe para o mundo e valorize os seus “tenho’s”. Olhe ao seu redor o que te completa e principalmente o que te faz mais feliz. Não precisa de muito. É só prestar mais atenção.

Vinicius Makoto

Gostou? Então compartilhe esse texto com seus amigos do Facebook clicando aqui :)